O Governo de Minas, por meio das secretarias de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Desenvolvimento Econômico (Sede), realizou o "Seminário de Promoção de Exportações para o Setor de Suínos de Minas Gerais", durante os meses de outubro e novembro deste ano. O evento aconteceu de forma totalmente on-line e teve como público-alvo o complexo agroindustrial da suinocultura do Estado, com o objetivo de informá-lo sobre mercados externos que vêm valorizando o produto nacional.

São quase nove horas de informação qualificada, disponíveis nos canais da Seapa e da Sede no Youtube, com painéis específicos das embaixadas do Brasil na Argentina, na África do Sul e em Singapura. Ao todo, representantes de 42 instituições participaram dos debates, ocorridos por meio da plataforma Zoom, sendo elas: nove universidades, 28 empresas do setor e cinco órgãos públicos e privados, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

O seminário contou ainda com o apoio da Associação dos Suinocultores de Minas Gerais (Asemg) e da Associação de Frigoríficos de Minas Gerais, Espírito Santo e Distrito Federal (Afrig).

Soluções

Durante a abertura do simpósio, o subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Seapa, João Ricardo Albanez, destacou os esforços da atual gestão de Minas em ouvir as dificuldades da agroindústria e buscar soluções para os entraves fitossanitários, aduaneiros ou financeiros que se apresentam aos pequenos e médios empreendedores, cujo intuito seja iniciar ou aumentar as exportações.

"Vejo que temos aqui, neste momento, o início dessa discussão, trazendo temas e representantes do Mapa e da Fiemg, do BDMG, do Banco do Brasil e da própria Sede, para discutirmos a evolução que vem tendo o setor e os potenciais compradores dos nossos produtos", explica Albanez.

Por sua vez, a subsecretária de Promoção de Investimentos e Cadeias Produtivas da Sede, Kathleen Garcia Nascimento, complementou a fala do subsecretário da Seapa, ao demonstrar que promover a melhoria do ambiente de negócios é uma das principais diretrizes do governador Romeu Zema.

"O nosso objetivo é gerar emprego e renda, e quem faz isso são as empresas, os empresários e os empreendedores, que precisam de ampliar mercado e de estratégias para buscar novos negócios. E a exportação é, sem dúvida nenhuma, uma alternativa importante", afirma Kathleen.

Exportações
O Brasil é o quarto maior produtor e exportador mundial de carne suína, segundo os dados mais recentes do Departamento de Agricultura dos EUA. O país atingiu, durante o último ano, um rebanho efetivo de 41 milhões de cabeças, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Minas Gerais figura também como um importante ator no cenário nacional, ocupando a quarta colocação do ranking brasileiro de exportadores do produto. Em 2020, o faturamento mineiro do setor, com as vendas internacionais, cresceu 57,4%, em comparação a 2019, fazendo com que Minas alcançasse uma receita total de US$ 40 milhões, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Conforme o IBGE, o estado somou 5 milhões de cabeças de suínos no último ano.

Serviço:
Seminário de Promoção de Exportações para o Setor de Suínos de Minas Gerais
Abertura
Painel Embaixada do Brasil na Argentina
Painel da Embaixada do Brasil na África do Sul
Painel da Embaixada do Brasil em Singapura

 

 

Paula Machado - Ascom/Seapa

Foto: Divulgação/Seapa

 

 

 

Siga a Secretaria de Agricultura nas redes sociais: Instagram - Youtube - Twitter - Facebook

Acompanhe as notícias do Estado pela Agência Minas