Uma ação conjunta entre o Ministério da Agricultura e a Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), está contribuindo para fortalecer a pecuária leiteira do Noroeste de Minas. Por meio do Mapa Leite, convênio assinado entre as duas entidades, pequenos pecuaristas têm acesso a diversas tecnologias fundamentais para melhorar a qualidade do rebanho e do leite produzido. No total, são 10 municípios beneficiados com a implantação de unidades demonstrativas.

Um dos municípios beneficiados é o de Guarda-Mor. É lá que mora o casal de produtores Adair Ananias Ferreira e Vânia Maria Guimarães. Antes de participarem do Mapa Leite, a produção leiteira da propriedade deles não chegava a 100 litros/dia. Após anos contando com a assistência da Emater-MG e a implantação da unidade demonstrativa em sua propriedade, a produção do rebanho do casal passou para 500 litros por dia. Atualmente, são 25 vacas produzindo 20 litros diários.

“É uma parceria com a Emater-MG, que ajuda muito. Eu acho que sem ela a nossa atividade não tinha evoluído tanto nos últimos anos. Tem que correr atrás, buscar informação para melhorar”, conta Adair Ferreira.

O casal, que começou na atividade leiteira com animais emprestados por seus familiares, já investiu até no melhoramento genético do rebanho por meio de inseminação artificial. “Nós estamos esperando a chegada de mais vacas e a meta é produzir entre 700 e 800 litros/dia”, diz o produtor.

Entre as ações desenvolvidas na propriedade, por meio do Mapa Leite, estão as boas práticas de ordenha, nutrição e bem-estar animal, implantação do sistema Integração Lavoura e Pecuária e a utilização do pastejo rotacionado. Neste caso, o pasto é dividido em piquetes (pequenas áreas cercadas), possibilitando uma rotatividade durante a alimentação do rebanho. Geralmente, os animais ficam um dia em cada piquete e só retornam à mesma área, quando o capim estiver no ponto ideal para ser consumido, sem comprometer a rebrota.

“Nós da Emater somos responsáveis pela orientação e acompanhamento de todas as ações desenvolvidas, auxiliando o produtor em tudo o que for necessário para que ele obtenha bons resultados”, afirma o técnico da empresa, Divino Natal de Lima

A unidade demonstrativa serve, ainda, para a divulgação de novas tecnologias para os pecuaristas interessados. “O convênio tem como objetivo a melhoria da qualidade do leite produzido na região por pequenos e médios produtores”, diz o técnico da Emater-MG.

Pelos os resultados obtidos com as orientações da Emater-MG, a propriedade do casal Adair Ferreira e Vânia Guimarães foi selecionada para participar do projeto Rural Sustentável, uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade e o Banco Interamericano de Desenvolvimento. O espaço será uma unidade de referência para a divulgação do sistema Integração Lavoura e Pecuária.

Mapa Leite em Minas Gerais

O Ministério da Agricultura é responsável pela aprovação dos procedimentos técnicos e operacionais para o desenvolvimento das ações. Os recursos disponibilizados para a execução do Mapa Leite, no valor de R$ 1,3 milhão, são provenientes do ministério e da Emater-MG. Trinta e um municípios são beneficiados nas regiões Noroeste, Alto do Paranaíba, Central e Vale do Rio Doce.

Sebastião Avelar - Ascom/Emater-MG

Foto: Divulgação/Emater-MG

 

Siga a Secretaria de Agricultura nas redes sociais: Instagram - Youtube - Twitter - Facebook

Acompanhe as notícias do Estado pela Agência Minas