A projeção de recorde na safra mineira de grãos se mantém no 6º Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). De acordo com a atualização dos dados, o volume produzido no estado deve alcançar 17 milhões de toneladas na safra 2020/2021, com crescimento de 10,5% na comparação com a safra anterior. A estimativa aponta, ainda, expansão de 11,5% na área plantada, que deve alcançar 3,9 milhões de hectares.

Comparado ao levantamento anterior, divulgado em fevereiro, houve aumento de 852,9 mil toneladas na produção mineira de grãos. Segundo a assessora técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) Creuma Viana, isso se deve, principalmente, ao crescimento da área destinada ao cultivo da soja e à expectativa de plantio do milho segunda safra. “São os principais grãos do estado e, juntos, representam 90% do volume produzido. Qualquer mudança nessas duas culturas impacta todo o conjunto. E tanto o milho quanto a soja estão com boas perspectivas”, explica.

O milho deve registrar aumento tanto na produção quanto na área plantada. A safra do grão deve alcançar 8,3 milhões de toneladas, com aumento de 9,9% em relação à safra 2019/2020. Já a área destinada ao cultivo deve alcançar 1,3 milhão de hectares, com aumento de 10,4% na comparação com a safra anterior. Caso se confirme essa projeção, o estado terá novo recorde na produção.

Em Minas Gerais, o cultivo do milho se dá em duas safras. A 1ª safra, com estimativa de 4,9 milhões de toneladas, representa 58,7% da produção prevista, com expectativa de crescimento de 3,9%. O milho 2º safra, com estimativa de alcançar 3,4 milhões de toneladas, representa 41,3% do volume total e tem previsão de crescimento de 19,7%.

A produção de soja também sinaliza um novo recorde para Minas Gerais. O volume deve chegar a 7,1 milhões de toneladas, com crescimento expressivo de 14,6%, na comparação com a safra anterior. A área cultivada deve alcançar 1,9 milhão de hectares, registrando aumento de 16,4% em relação à safra 2019/20.

Na avaliação da assessora técnica da Seapa, a expectativa de crescimento da produção de milho e soja é decorrente da valorização dos preços praticados no mercado e da alta demanda pelos grãos, principalmente pela exportação da soja, que influenciou os produtores a expandirem as áreas dessas culturas.

A estimativa também é boa para a produção mineira de feijão, que deve alcançar 592,2 mil toneladas e crescimento de 6,6% no volume. A área destinada ao cultivo deve crescer 3,5%, chegando a 357,7 mil hectares.

O girassol, que vinha se mantendo igual à safra anterior, tanto na produção quanto na área, apresentou mudança neste novo levantamento. Estimulado pelo aumento da área plantada, com o retorno do plantio no município de Tupaciguara (na região do Triângulo mineiro), o volume deve chegar a 0,3 mil toneladas, representando aumento de 50% na produção.

Para alguns grãos cultivados no estado, há expectativa de queda na produção. É o caso do algodão em caroço que, com redução na área plantada e na produtividade, vai alcançar volume de 128,3 mil toneladas. A queda é de 20,4% em relação à safra anterior. Amendoim e arroz, que apresentaram expectativa de crescimento nos relatórios anteriores, passaram a ter previsão de queda na produção, devido à redução da área plantada.

 

Márcia França - Ascom/Seapa

Foto: Divulgação/Pixabay

 

Siga a Secretaria de Agricultura nas redes sociais: Instagram - Youtube - Twitter - Facebook

Acompanhe as notícias do Estado pela Agência Minas