A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, iniciará ainda neste ano a convocação dos aprovados em seu último concurso público. Paralelamente, realizará ainda o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), que deve começar no próximo mês e se estender até agosto de 2021. O anúncio foi feito pela secretária de Agricultura, Ana Valentini, nesta quarta-feira (29/7), durante a abertura de uma reunião ordinária do Conselho de Administração da empresa, que aconteceu de forma virtual e contou ainda com a participação do vice-governador Paulo Brant.

A secretária lembrou que esses eram anúncios há muito esperados pela empresa e pela sociedade. “O PDV vai permitir a gratificação e o reconhecimento daqueles que prestaram importante serviço de assistência técnica e extensão rural na Emater-MG, e a convocação dos concursados irá renovar e recompor o quadro de profissionais da empresa”, reforçou Ana Valentini.

Para o diretor-presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza, o anúncio da convocação dos concursados e da realização do PDV marcam um momento histórico para empresa. “Foi uma batalha longa, com aval de todos os órgãos de controle e muita negociação para chegarmos a esse resultado. É com muita alegria que a gente dá essa notícia para nossos colegas e para a sociedade. A assistência técnica e a extensão rural são essenciais e fundamentais para o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário, tanto que, mesmo durante essa crise, só em 2020 nós recebemos 80 ofícios de prefeituras solicitando abrir escritórios da Emater-MG em seus municípios ou ampliar equipes”, destacou.

A empresa vinculada à Seapa está presente em cerca de 790 municípios mineiros, mais de 90% de cobertura no estado, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 390 mil produtores rurais, em sua maioria agricultores familiares, anualmente. O último concurso público da empresa foi lançado em 2015. Em 2017 foi aprovado o Quadro de Pessoal e Vagas pela Assembleia Legislativa e as provas foram realizadas em setembro de 2018, com mais de 60 mil inscritos. O cronograma para a convocação dos aprovados ainda será estabelecido pela empresa.

Lançamento

Durante a reunião, também foi lançado, pelo vice-governador Paulo Brant, o documento “Mexpar 4.0: Ater digital conectando pessoas”. O texto apresenta e descreve algumas ferramentas digitais aplicáveis ao trabalho de Ater (assistência técnica e extensão rural), que tem como referência os princípios e valores preconizados pela Metodologia Participativa de Extensão Rural – Mexpar, documento elaborado e publicado pela Emater–MG em 2006.

O documento técnico reitera a manutenção de uma prática já utilizada pelos extensionistas, de troca de saberes e de construção técnica com os agricultores e produtores nas comunidades rurais onde vivem. Agora a metodologia foi atualizada, com a adoção e uso das tecnologias digitais, que potencializam e ampliam a ação extensionista.

“Estamos num momento acelerado de transformações digitais e isso vai se intensificar ainda mais com a chegada do 5G. É importante ver que temos em Minas Gerais empresas públicas como a Emater-MG, já se preparando, se antecipando a essas mudanças para manter um atendimento de qualidade aos produtores rurais”, destacou o vice-governador.

Paulo Brant reforçou ainda sua admiração pelo trabalho da empresa, que completa, em dezembro deste ano, 72 anos, sempre na vanguarda e com protagonismo na assistência técnica e extensão rural públicas. E ainda lançou um desafio: “A tecnologia é importante, temos que aprender, usar e desenvolver a tecnologia. Mas é indispensável o trabalho que a Emater faz em campo, o extensionista em campo. A Emater já é uma das empresas mais capilares do estado, aquém apenas da Polícia Militar. O desafio agora é estar presente, com escritórios locais em todos os municípios mineiros”, disse.

O diretor-presidente da Emater-MG lembrou que, desde o início de 2019, foi lançado o programa Emater 4.0, com o objetivo de incentivar a cultura da inovação dentro da empresa e também de tornar os serviços prestados mais ágeis e conectados às necessidades dos produtores rurais. Dentro deste contexto, a empresa desenvolveu e já utiliza o Deméter, uma plataforma digital que permite maior agilidade e qualificação no atendimento pelo extensionista nas atividades desenvolvidas nas propriedades rurais.

Aline Louise - Ascom/Emater-MG

Fotos: Divulgação / Emater-MG