Desde o início do período de isolamento social, causado pela pandemia de Covid-19, uma das principais preocupações da diretoria da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), é com a continuidade das atividades sem perder de vista os cuidados necessários para conter o avanço do coronavírus.

Para não comprometer o calendário escolar, a solução encontrada foi o uso de tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs). Para o assessor Pedagógico da Epamig, Frederico Passos, a utilização dessas tecnologias faz parte da evolução natural dos processos educacionais e comunicativos.

De acordo com Frederico, antes mesmo da pandemia, a Epamig já tinha planos de usar novas tecnologias para expandir o setor de ensino da empresa. A urgência imposta pelo momento acelerou o processo.

"Com as atividades didáticas presenciais suspensas, foi necessário pular etapas para permitir o retorno das atividades nos Institutos de ensino da Epamig. Repassamos para os professores algumas informações para iniciar as interações entre eles e os alunos, além de recomendações quanto aos tipos de materiais disponibilizados", destaca Frederico Passos.

A Epamig possui dois Institutos de ensino. No município de Pitangui, a empresa mantém o Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (ITAC). Já em Juiz de Fora, a empresa mantém o Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), primeira escola a formar técnicos em leite e derivados da América Latina. Ainda de acordo com Frederico, manter as atividades escolares durante uma pandemia é uma grande vitória dos professores e dos alunos.

Segundo a gerente de ensino do ITAC, Luci Maria Lobato, os professores do Instituto já realizaram aulas por aplicativos como o Google Meet e o Zoom, algumas com participação de pesquisadores da Epamig. Ela conta que o principal desafio nesse momento é manter a motivação dos alunos e dos professores. As vantagens das tecnologias digitais, na opinião de Luci, são as possibilidades de aulas mais inovadoras e o acesso ao conhecimento de diferentes locais.

"Os professores têm a missão de motivar e acompanhar os alunos. E eles estão se saindo muito bem. As entregas das atividades estão ocorrendo normalmente e o retorno tem sido positivo, mesmo com a falta de interação em sala de aula", pontua Luci.

No ILCT, a equipe de professores também implementou aulas à distância para as disciplinas com conteúdo teórico. Segundo o chefe geral do Instituto, Sebastião Tavares de Rezende, os resultados até o momento mostram que a prática da teleaula está sendo bem aceita pelos estudantes e professores.

"No ILCT, mais de 95% dos estudantes aderiram a prática de ensino à distância. A grande vantagem é a manutenção do vínculo do estudante com a instituição. Isso fará uma grande diferença no retorno das atividades presenciais", enfatiza Sebastião.

A jovem Brenda de Freitas está no segundo ano do curso técnico do ITAC. Ela conta que a experiência do ensino pelo computador, embora nova, não foi um problema. Contudo, Brenda destaca que para ter aulas em casa foi preciso disciplina para conciliar o ambiente doméstico e as demandas escolares.

"A dificuldade no início foi para me adaptar a esse novo modelo de aulas. Mas isso foi superado em alguns dias. Os professores são dinâmicos e enviam textos, slides e vídeos. Fizemos até prova on-line. Mas, temos que tomar cuidado porque o ambiente doméstico nos convida a relaxar", avalia Brenda.

Tecnologias de comunicação e informação para todos os públicos

A Epamig quer utilizar as tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs) além dos ambientes do ITAC e do ILCT. Segundo Frederico Passos, a empresa se planeja para, em um curto período de tempo, se comunicar com públicos mais amplos e de forma eficiente por meio das TDICs.

Para os próximos anos, a proposta da Epamig é oferecer cursos de curta duração e pós-graduação 'lato sensu'. O objetivo é envolver todas as unidades da empresa espalhadas por Minas Gerais. Além disso, a Epamig trabalha para modernizar seus conteúdos on-line e construir uma unidade de desenvolvimento de material didático e de comunicação.

Ascom Epamig

Foto: Epamig / Divulgação